Ofertas educativas

(devidamente autorizados pelas autoridades competentes)

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Atenção aos afogamentos!

Com a chegada do tempo quente a APSI (Associação para a Promoção da Segurança Infantil) lançou, mais uma vez, a campanha "A morte por afogamento é rápida e silenciosa", esta campanha teve início no ano de 2003 e desde lá o número de vítimas de afogamento tem vindo a diminuir. Mas mesmo assim por ano 9 crianças morrem na sequência de um afogamento e 32 são internadas.

Por isso, como brincar na água em segurança?
Aqui ficam algumas regras básicas para evitar mais acidentes:

- Perto de água não perca as crianças de vista nem por um segundo. Redobre a vigilância com as crianças mais novas ou com necessidades especiais.
- Nunca deixe uma criança com menos de 3 anos sozinha na banheira durante o banho.
- Despeje toda a água de baldes, alguidares e banheiras, logo após a utilização.
- Dificulte o acesso das crianças aos locais com água: vede as piscinas e tanques e cubra poços.
- Escolha praias e piscinas vigiadas e cumpra a sinalização.
- Coloque sempre colete salva-vidas às crianças em águas agitadas, turvas ou profundas.
- Coloque sempre braçadeiras às crianças em águas paradas, transparentes e pouco profundas.
- Aprenda a fazer reanimação cardio-respiratória. Esse gesto pode salvar uma vida.
- Em caso de afogamento, ligue 112.
- Ensine as crianças a nadar mas mantenha uma vigilância próxima.
- Ensine a criança a não mergulhar em pontões ou em zonas que não conheça a profundidade da água ou se existem rochas submersas ou desníveis.
- Ensine as crianças a nunca irem nadar sozinhas e a manterem-se perto das margens.

Teresa Pinto



sexta-feira, 29 de abril de 2016

Vídeo Primeira Imagem

Já chegou o primeiro vídeo do cartão Primeira Imagem!

Clique na imagem em baixo, veja, goste e partilhe pelos seus amigos.


Teresa Pinto

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Doenças de Inverno mais comuns na infância

Nos primeiros anos de vida, devido ao sistema imunitário ainda não ter atingido a maturidade, a criança está mais susceptível. Como tal, é importante estarmos informados no que diz respeito às doenças mais comuns no Inverno.
As Patologias de Inverno que mais acometem as crianças são as temidas doenças respiratórias. A maior parte das doenças não originam complicações graves embora os sintomas que provocam incomodem bastante.
Alguns conceitos podem servir para alertar os pais quando se deparam com uma criança doente. Desse modo no quadro seguinte está de forma sucinta a informação adequada no que diz respeito ao nome da doença e respectivos sintomas.

DOENÇAS
FAIXA ETÁRIA
(> incidência)
SINTOMAS MAIS COMUNS
Amigdalite
+ de 2 anos
Coriza, dor de garganta e febre
Bronquiolite
Até 2 anos
Gripe que deixa a criança cansada e ofegante
Bronquite
+ de 6 meses
Tosse, chiado no peito e dificuldade respiratória
Faringite
Até 3 anos
Dor, irritação e coceira na região da faringe
Gripe
Qualquer faixa etária
Espirro, coriza, febre, mal-estar e dor no corpo
Laringite
Até 3 anos
Dor na garganta
Otite
Até 3 anos
Dor de ouvido, febre, dor de cabeça, irritabilidade
Pneumonia
Qualquer faixa etária
Febre e tosse
Resfriado
+ de 2 anos
Coriza e espirro



Dicas para um Inverno sem sobressaltos:
Alimentação – Uma alimentação equilibrada e variada deve conter: fruta, verduras, legumes, hidratos de carbono, gorduras boas e vitaminas. A hidratação é fundamental; reforças a ingestão de líquidos (água, chás).
Ausência de ácaros e tabaco no domicílio – A ausência destes dois fatores, contribui consideravelmente para uma diminuição da incidência de doenças respiratórias. Como tal deve-se manter um ambiente limpo e arejado.
Higiene – Lavar bem as mãos; sempre após o uso do WC, depois de brincar e antes e após as refeições.
Leite – O leite materno é responsável pela prevenção da maior parte das infecções.
Temperatura Corporal – Evitar mudanças bruscas de temperatura e agasalhar bem as crianças.

Vacinação – Ter sempre as vacinas actualizadas.

Enfermeira Ana Luísa Patrício
anamedeirospatricio@gmail.com

domingo, 3 de janeiro de 2016

Bom Ano de 2016

A Primeira Imagem deseja a todos os seus clientes, colaboradores, amigos e parceiros um excelente 2016!


Teresa Pinto

sábado, 19 de dezembro de 2015

Brinquedos adequados à idade da criança

Em época natalícia nada melhor do que seguir algumas dicas na altura de escolher um brinquedo para uma criança. Todas as crianças são diferentes e o que está certo para uma não estará para outra. Não dê brinquedos que não se ajustem às capacidades da criança. Um brinquedo demasiado avançado pode ser mal usado.

Exemplos de brinquedos até ao primeiro ano de vida
Brinquedos coloridos, leves e contrastantes que apelem aos sentidos:
- livros de pano;
- blocos de plástico ou madeira;
- tachos e panelas;
- bonecos ou bolas macias e laváveis;
- patos e barcos para o banho;
- brinquedos para apertar;
- brinquedos com guizos.

Exemplos de brinquedos do primeiro ao terceiro ano de vida
Os brinquedos devem despertar a atenção natural da criança:
- caixas de música com movimento;
- blocos para encaixar ou empilhar;
- brinquedos para puxar (o fio não deve ter mais de 20cm);
- telefones de brincar sem fios.

Exemplos de brinquedos para crianças em idade pré-escolar
Brinquedos criativos ou que imitem as actividades dos adultos:
- Quadros e giz;
- Blocos para construir;
- Tintas, lápis e barro (não tóxicos);
- serviços de chá de brincar;
- roupas e disfarces.


cartão família primeira imagem permite-lhe ter descontos em compras na Chicco e no Mundo Escolar, onde encontra uma grande variedade de brinquedos e material didático.

Teresa Pinto